Yoga Blog

Pare de justificar o sofrimento

Escrito com carinho por Fernanda Haskel

Pare de justificar suas dores. Pare!

Quantas vezes você já disse ou ouviu justificativas para o sofrimento?

Sofro porque meu pai, quando eu era criança fazia isso e aquilo. Sofro porque meu marido não me trata bem. Sofro porque minha namorada é sei lá o que. Sofro porque meu trabalho não me dá as condições ideais de desenvolvimento. Sofro porque me sinto triste. Sofro porque não sei o que fazer, porque tenho medo, porque tenho ansiedade. Sofro porque quero controlar as situações. Sofro porque as coisas não acontecem como eu planejei. A lista é interminável! 🙁 

Chega! Abra mão dessas justificativas. 

São muletas que sustentam um estado emocional negativo, viciando nossas células e nossa psique em um padrão doentio e problemático. Todos tem traumas e dores. Todos sofrem. O sofrimento existe. Pronto é isso: o sofrimento existe, a imperfeição existe! O que fazer a partir dessa realidade é o que nos cabe. Pare de justificar o seu sofrimento.

Isso cabe também para todas as tendências negativas: sou desorganizado porque…, sou violento porque…, sou impulsivo porque…Esses três pontinhos geralmente vem acompanhado por “fulano de tal” ou por uma situação externa. Ou seja, longe do nosso controle e escolha e por isso, também longe de nossa responsabilidade o que, infelizmente, nos dá o “status” e privilégio de vítima.

A arte está em aceitar nosso dom e merecimento à felicidade mesmo e com toda a possibilidade de sofrimento que existe. Isso significa aceitar, mas não nos identificar com o sofrimento como um estado natural. Sim ele existe, mas não sou eu. É uma questão de posicionamento interno. É uma escolha. É bem difícil no início. Há anos nos comportamos assim, estamos viciados. É como andar sem muletas, ou sem as rodinhas de apoio da bicicleta.

Lembra disso? Quando éramos pequenos e para aprender andar de bicicleta tínhamos as rodinhas de apoio. Para mim foi difícil tirá-las. Eu me senti insegura e com medo, achei que fosse cair sem elas. Realmente cai nas primeiras vezes. Mas esse foi o jeito que aprendi a me tornar independente delas. Aos poucos, com treino parei de cair, andei mais rápido e me senti mais livre. Essa comparação cabe para as justificativas que damos aos nossos sofrimentos, eles são apoios ao nosso sofrimento, nosso sofrimento é sustentado por eles. Torne-se independente e livre. Abra mão desse apoio. A questão não é o sofrimento, já que ele existe, como se libertar do sofrimento e ser feliz é o ponto de partida.

Que tal mudar o discurso?

Comece o dia justificando sua felicidade. Que tal? Sou feliz porque sou saudável, tenho um emprego, tenho uma família, enfim a lista é pessoal. Logo, logo essa lista perderá o sentido e chegaremos no motivo principal de nossa felicidade: sou feliz porque escolho ser! Isso independe dos motivos e circunstâncias.

felicidade yoga sampa

 

Agora fiquei com vontade de escrever sobre os motivos do sofrimento 😀 (próximo post).

Que você Seja feliz!

Deixe um comentário ;)

WE LOVE YOGA